topo

GRUPOS DE TRABALHO (GT´s)

GT 1 – Os Estudos Estratégicos e a Geopolítica
Prof. André Varela (INEST/UFF)

Trabalhos que contemplem os pensadores da Geopolítica do Brasil, como Mário Travassos, Meira Mattos, Therezinha de Castro e Golbery do Couto e Silva, além de particular preocupação sobre a política de defesa da Amazônia.

GT 2 – Questão Cibernética, Defesa e Relações Internacionais
Prof. Marcio Rocha (INEST/UFF)

A Questão Cibernética atual envolve atividades com intensa e complexa aplicação de tecnologias avançadas, principalmente na área de gestão e transmissão de dados, com impacto direto na capacidade de um Estado conduzir tanto suas atividades rotineiras (telecomunicações, transações comerciais e bancárias, distribuição de energia elétrica e água, etc.), assim como Operações Militares. A guerra cibernética é uma das atividades mais conhecidas, podendo, no entanto, englobar a cyber espionagem, o cyber crime, o cracking, o cyber terror, etc. A Questão Cibernética tem obrigado os Estados a priorizarem e investirem em capacitação nessa área, tanto capacidade ofensiva como para a proteção de suas estruturas críticas. O GT priorizará trabalhos e pesquisas que contribuam com a literatura sobre este assunto.

GT 3 - A Relação civil-militar no Brasil contemporâneo.
Prof. Frederico Carlos de Sá Costa (INEST/UFF) e Prof. Jorge Calvário (INEST/ESG)

Discussão da relação civil-militar no Brasil a partir de 1988, ano de promulgação da Constituição. As contribuições devem apresentar análises teóricas e empíricas que tenham como variável principal o controle civil. Entende-se por controle civil a capacidade política (da polis) de requerer obediência e lealdade das Forças Armadas às instituições republicanas. As categorias de controle privilegiadas compreendem a profissionalização, a cultura política (funcionamento institucional legítimo e legal) e o entendimento corporativo das Forças Armadas.

GT 4 - Políticas Públicas de Defesa.
Prof. Luiz Pedone (INEST/UFF).

Analisar e avaliar Políticas Públicas de Defesa, incluindo políticas de Segurança, internacional e regional. Confere-se destaque ao papel das indústrias de defesa na economia dos países; ao relacionamento entre Centros de Pesquisa em CT&I na área da defesa; às relações entre o Governo e Indústria de Defesa; avaliação das Políticas de Defesa e dos Grandes Projetos de Defesa no Brasil nas áreas aeroespacial, nuclear e cibernética.

GT 5 – Indústria de Defesa e Estudos Estratégicos
Prof. Alex Jobim (INEST/UFF) e Eduardo Brick (UFF-Defesa/INEST)

Analisar trabalhos relacionados à Base Industrial de Defesa (BID), Base Logística de Defesa (BLD), Complexo Industrial Militar, Políticas Industriais e de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) para as indústrias de Defesa, além das questões relativas à globalização das Indústrias de Defesa, explorando a estreita vinculação desse setor com política doméstica, regional e internacional.

GT 6 - Teoria Política dos Estudos Estratégicos (para alunos de graduação)
Prof. Victor Leandro C. Gomes (INEST/UFF)

A Teoria Política dos Estudos Estratégicos tem como proposta examinar os conceitos e os processos básicos referentes à teoria política quando voltada para as questões relativas à guerra, a paz, ao papel da força nos cenários nacional e internacional, sobretudo em questões pertinentes à defesa e à segurança no plano mundial.

GT 7 – História Militar e Estudos Estratégicos
Prof. Gabriel Passeti (INEST/UFF)

Considerando que a história militar atravessa período de ativa revisão de suas fontes, metodologias e questões, o GT está aberto para as pesquisas com enfoque na história social da guerra, nas memórias, nas respostas de estadistas, nas relações entre civis e militares, aos variados tipos conflitos que envolvem as forças armada, a história da guerra e da paz, entre outras questões.

GT 8 – Economia Política das Relações Internacionais.
Prof. Fer¬nando Roberto Fre¬itas Almeida (INEST/UFF)

Analisar trabalhos referentes à temática das relações contemporâneas entre Estados e mercados. Confere especial atenção à emergência de novos atores relevantes no sistema internacional, como os países que se beneficiaram da ascensão da China ao posto de segunda maior economia mundial, às tensões que surgem desse processo, aos novos grupos e blocos de países, às disputas entre empresas transnacionais por novos mercados e à situação das organizações multilaterais no contexto das relações internacionais e estratégicas.

GT 9 – Segurança Internacional
Prof. Renato Petrocchi (INEST/UFF) e Prof. Vitelio Brustolin (INEST/UFF)

Nos últimos vinte anos Segurança Internacional tem sido uma das subáreas da disciplina de Relações Internacionais que mais ampliou o próprio espectro teórico-metodológico em direção a novos temas, atores e abordagens. Assim sendo, esta subárea contribui no debate acadêmico contemporâneo oferecendo, além das tradicionais análises sobre os interesses e as relações de poder entre os Estados, as que consideram qualquer assunto passível de ser inscrito na agenda de segurança quando tratado como uma ameaça existencial, bem como as perspectivas de natureza sociológica e a respeito de direitos humanos. Deste modo, a presente proposta de formação de Grupos de Trabalho (GTs) para analisar aspectos e dimensões da Segurança Internacional visa atrair pesquisadores que estejam enfrentando esta sofisticação e modernização da área com temas variados, tanto os considerados “tradicionais” quanto os “novos”: os dilemas de segurança; as balanças de poder; as instituições de segurança coletiva - globais e regionais, as implementações de confidence building measures (CBMs); os projetos de comunidades de segurança; a teoria da paz democrática; os conceitos de securitização, (des)securitização, macro e micro securitização; os conceitos de complexos de segurança regional e segurança humana; os regimes de proliferação e não proliferação nuclear; as intervenções humanitárias e as operações de manutenção da paz (PKOs); o terrorismo internacional; as novas guerras; os conflitos armados contemporâneos e as companhias militares privadas.

GT 10 – Guerras Africanas no Século XXI
Prof. José Gonçalves (INEST/UFF)

O GT interessa-se pelos conflitos armados no continente africano em cada macrorregião: norte (Líbia): oeste (Mali): central (República Centro Africana) e leste (Somália), sublinhando a ausência de guerra na África Austral. Foca a natureza e a capacidade das forças internas em choque, assim como as intervenções externas (europeias, USA, União Africana).

GT11 – Ciência & Tecnologia e Defesa.
Prof. Waldimir Pirró e Longo (INEST/UFF) e Prof. William Moreira (PPGEM/INEST)

O pensamento estratégico brasileiro se expressa, em boa medida, por meio da política e da estratégia nacional de defesa, que condicionam e orientam o planejamento estratégico de defesa e a configuração dos meios materiais das Forças Armadas. Esse processo deve harmonizar necessidades, recursos disponíveis e fins politicamente estabelecidos. Surgem, daí, encomendas tecnológicas que, para serem atendidas, requerem uma base industrial de defesa (BID) com capacitação compatível com a complexidade tecnológica dos meios pretendidos, um desafio para países emergentes. Esse GT selecionará trabalhos voltados à política e gestão em CT&I para a defesa, sistemas de aquisições de defesa, BID, transferência de tecnologia, tecnologias críticas e barreiras de acesso, entre outros.

GT 12 – A teoria das Relações Internacionais (para alunos de graduação)
Prof. Tomas Heye (INEST/UFF) e Prof. Edson M. Branco Luiz (INEST/UFF)

O GT analisa trabalhos de alunos de graduação cujo principal foco consista no debate teórico contemporâneo nas Relações Internacionais. Pretende-se estimular e atrair trabalhos que contemplem as perspectivas teóricas tradicionais da disciplina, assim como aqueles que procuram explorar novas maneiras de se pensar as Relações Internacionais.

GT 13 – Política Externa Brasileira
Prof. Adriano de Freixo (INEST/UFF)

A política externa do Brasil Império. A política externa do Brasil republicano. Rio Branco e a construção da moderna diplomacia brasileira. O paradigma americanista na Velha República. Traços gerais da política externa durante o governo Vargas (1930−45). O Itamaraty e seu papel como ator nas relações internacionais brasileiras. A Política Externa Independente. Redemocratização e novos atores na política externa. Crise do modelo desenvolvimentista nacional e seus reflexos na política externa. A inserção internacional do Brasil no Pós-Guerra Fria.

GT 14 – Sociologia militar
Prof. Eduardo Heleno de J. Santos (INEST/UFF)

O individuo e a cultura militar. A sociedade militar. Os valores na sociedade militar. A organização militar. A burocracia militar. A organização das Forças Armadas. Sociedade civil e Sociedade Militar. Forças Armadas e Gênero. Educação Militar.

 

Avisos

 

Contato

 

Edital

 

Programação EBERI IV

 

Hospedagem

 

Trabalhos Aprovados